“Kavala Fresk” vai à Itália para o festival gastronómico “Slow Fish”

O projecto Kavala Fresk Feastival viaja dentro de dias de S. Vicente para Génova para levar a sua experiência ao “Slow Fish”, encontro enquadrado num movimento dedicado ao consumo de peixes que não correm risco de extinção e que acontece de 18 a 21 deste mês.

 Esta é a primeira vez que o KFF entra em território italiano e tudo acontece graças a um convite que a direcção recebeu para expor o evento, partilhar a sua visão sobre a importância da cavala no equilíbrio alimentar e ao mesmo tempo reforçar o seu plano de internacionalização. A comitiva é integrada por Jandir Oliveira, da Mariventos, e Albertino Martins, biólogo do INDP (Instituto Nacional de Desenvolvimento das Pescas) que terá a missão de falar do valor social e comercial da cavala em Cabo Verde.

 

A ida á Itália acontece um mês depois da participação do KFF no “Peixe em Lisboa”, um dos maiores encontros gastronómicos de Portugal. “Levamos connosco o chefe Micau, do restaurante Dokas, que elaborou saborosos pratos com a cavala e que levaram muitos apreciadores ao nosso espaço”, conta Josina Freitas, que enaltece a ajuda de várias personalidades cabo-verdianas no sucesso de “Kavala Fresk” em terras lusas, tais como Celina Pereira, Nancy Vieira, Ana Firmino e a esposa do Embaixador Eurico Monteiro…., mulheres que se empenharam na promoção da gastronomia cabo-verdiana nesse festival lisboeta de degustação.

 

A presença do KFF em Portugal e na Itália enquadra-se no plano de internacionalização desse festival inscrito nas ofertas culturais da cidade do Mindelo. Segundo Josina Freitas, a estratégia é mostrar o potencial desse evento nos países de acolhimento da emigração cabo-verdiana e atrair para S. Vicente emigrantes e turistas por altura do verão. A próxima edição está agendada para 8 de Julho, a organização promete novidades, mas que serão reveladas numa conferência de imprensa.

 

Shopping Basket